Notícia

JUCEAL

Junta Comercial do Estado de Alagoas
Quarta, 20 Setembro 2017 11:27

Alagoas completa 200 anos com 152.725 empresas com registro ativo Destaque

Juceal divulga relatório com dados sobre negócios registrados no estado; MEIs são 76.103

Texto de Hotton Machado

Alagoas completa, neste sábado (16), 200 anos de sua emancipação política e, para celebrar a história bicentenária, a Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal) divulga relatório sobre negócios registrados na unidade federativa. Atualmente, o estado conta com 152.725 empresas com registro ativo.

 

Criado em 2008 a partir da lei complementar de n° 128, o microempreendedor individual (MEI) representa 49,8% do total de empreendimentos anotados no estado. O restante é composto por 50.641 microempresas (ME) – negócios com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil -, 8.915 empresas de pequeno porte (EPP) – negócios com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 3,6 milhões – e 17.066 negócios considerados sem porte.

 

Em relação às atividades, as principais seções econômicas encontradas em Alagoas são formadas por 76.048 empresas que apresentam o comércio como atividade principal, 13.722 empresas de alojamento e alimentação, 12.198 empresas de indústria de transformação, 9.131 empresas de outras atividades de serviços, e 7.463 empresas de transporte, armazenagem e correio.

 

A capital alagoana, Maceió, é a cidade com maior número de empresas com registro ativo, contando com 69.703 negócios, o que representa 45,6% do total. Arapiraca, no Agreste, dispõe de 8,9%, o que equivale a 13.655 empreendimentos.

 

A lista de cidades com maiores quantitativos segue com Rio Largo (4.467), Penedo (3.414), Marechal Deodoro (3.216), Palmeira dos Índios (3.170), São Miguel dos Campos (3.049), União dos Palmares (2.878), Delmiro Gouveia (2.442), Coruripe (2.331), Santana do Ipanema (1.701), Pilar (1.637), Teotônio Vilela (1.586), Maragogi (1.550) e Atalaia (1.361).

 

O presidente da Juceal, Carlos Araújo, destaca que Alagoas vive um momento único em relação ao ambiente de negócios, disponibilizando à sociedade alagoana sempre mais facilidade para abertura de novos empreendimentos.

 

“Hoje somos referência nacional em relação ao que é colocado à população. Temos um registro empresarial rápido, com segurança jurídica, onde o empresário alagoano pode fazer a constituição de seu negócio protocolando on-line ou em uma de nossas unidades espalhadas por todo o estado. A Junta Comercial é uma realidade, Alagoas é uma realidade. E estamos trabalhando para que, nessas anos que virão, muito mais possa ser construído pela economia do estado”, exaltou.

 

A Junta Comercial é o órgão responsável pelo registro empresarial em Alagoas e é a entidade administradora da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) no estado.